© 2018

ana santos silva

Show More
a minha alma partiu.se
2018

a minha alma partiu.se é uma visão do interior para o exterior (e vice-versa). é um projeto autobiográfico que assenta na capacidade de reconciliarmos as nossas experiências, inquietações e angústias com todos os dias que amanhecem, bem como na capacidade de unir os pedaços que partem e transformá-los em algo novo e único. 

tendo como ponto de partida a frase there is a crack in everything that’s how the light gets in da música anthem de leonard cohen, este projeto fotográfico explora o caminho que leonard cohen deixa em aberto: o do reconhecimento da falha e da imperfeição, através da aceitação.

 

este caminho aproxima-se da filosofia oriental japonesa do kintsugi. sendo esta uma arte que consiste na reparação de cerâmicas partidas com uma mistura de laca e pó de ouro, valoriza precisamente as marcas de desgaste e destaca as falhas de cada objeto como a característica que os torna únicos. estes conceitos aproximam-se de diversas doutrinas orientais, como o budismo e o yoga, que se referem a uma vida de desapego e de aceitação da dualidade característica dos acontecimentos.

o título deste trabalho é uma apropriação da junção das palavras de Álvaro de Campos no poema apontamento que aqui se afastam do significado dado pelo poeta.